Equipes de software: time interno ou outsourcing para testes de QA?

Imagem de capa do post Equipes de software: time interno ou outsourcing para testes de QA?

Quando o assunto é equipes de software para QA, o que é melhor: ter uma equipe interna ou outsourcing? Essa é uma dúvida muito comum, principalmente quando as empresas estão se preparando para estabelecer um processo formal de controle da qualidade de software.

O que é importante pensar é que, independentemente do formato da equipe, é indispensável que os produtos de software sejam testados por pessoas diferentes daquelas que os desenvolveram. Muitas vezes, os bugs ocorrem porque os programadores não os detectaram em seu próprio código e basta apenas um novo olhar para identificá-los.

Nesse sentido, um dos objetivos de contar com um departamento independente de qualidade é remover os problemas associados em deixar o desenvolvedor testar o que ele mesmo construiu, evitando assim os chamados “testes viciados”. Vale lembrar que os testes realizados pelos desenvolvedores são muito importantes, apenas não devem ser os únicos a serem considerados.

Agora que você sabe o quanto é importante um departamento de QA, queremos te ajudar na tomada de decisão quanto às equipes. E, então, estruturar uma equipe interna de testes ou contratar uma empresa especializada na oferta de serviços nesse segmento?

Continue a leitura deste conteúdo para conhecer as vantagens e as desvantagens de cada uma dessas práticas.

Equipe de testes interna 

Vantagens

  • Comunicação: a proximidade entre a equipe de desenvolvimento e a equipe de testes de qualidade pode facilitar a resolução de problemas.
  • Conhecimento do negócio: equipes internas tendem a ter maior conhecimento do negócio e isso auxilia na realização de testes específicos.
  • Praticidade: equipes internas podem levar vantagem por estarem inseridas no contexto da empresa, o que facilita a interação.

Desvantagens

  • Gestão de pessoas: a maioria dos gestores possui muitas atribuições no dia a dia e o gerenciamento de uma nova área pode comprometer o desempenho de outras atividades.
  • Ociosidade: algumas empresas tem muitos projetos em determinada época do ano e em outros períodos há uma baixa significativa da demanda. Por isso, é preciso avaliar se compensa ter uma ou mais pessoas aguardando o início de novos projetos.
  • Declínio de resultados: com o passar do tempo e a proximidade entre as equipes de desenvolvimento e de testes, pode haver uma tendência natural dos profissionais de testes diminuírem a capacidade de encontrar diferentes problemas.

Equipes de testes outsourcing

Vantagens

  • Imparcialidade: contar com uma equipe de outsourcing é contar também com uma visão externa, o que facilita a realização de testes sem “vícios” e focados na detecção de problemas para aumentar a confiabilidade.
  • Gestão e custos com pessoas terceirizadas: com uma equipe outsourcing, toda a parte de gestão de pessoas fica a cargo da empresa contratada, o que pode auxiliar na redução de custos operacionais, além de mitigar o risco de possíveis reclamatórias trabalhistas.
  • Maior agilidade: as empresas contratadas podem contar com profissionais que possuem conhecimentos distintos, isto é, com vasta experiência em softwares de diferentes tipos e complexidades, o que pode trazer maior agilidade para o processo de qualidade.

Desvantagens

  • Curva de aprendizado: há a necessidade de um tempo maior de aprendizagem para que a equipe terceirizada realize testes voltados ao negócio.
  • Comunicação: o fato de as equipes estarem fora da empresa pode gerar falhas de comunicação, dificultando o andamento das atividades, mas nada que não possa ser contornado.
  • Compartilhamento de informações: algumas empresas têm restrições quanto à disponibilização de informações, principalmente se elas forem sigilosas. Mas nada que um bom termo de confidencialidade não possa resolver.

Há vantagens e desvantagens em ambos os formatos. E se você chegou até aqui, deve estar se perguntando: o que é mais viável?

Afinal, qual formato de equipe de QA escolher?

Os dois modelos são indicados e a escolha depende das necessidades, do contexto e da cultura da sua empresa. Mas uma coisa é fato: se você está iniciando a criação de uma área de testes de qualidade, o melhor é sempre contar com especialistas no assunto para te ajudar a dar os primeiros passos.

Há inúmeras empresas que tentaram iniciar esse processo e não obtiveram êxito por um simples motivo: as muitas atribuições do cotidiano não permitem ao gestor dar a atenção necessária à nova demanda.

Outra questão a ser levada em consideração é a agilidade na entrega de resultados que uma empresa especializada pode te proporcionar. É comum também que as pessoas não reflitam sobre o tempo e o dinheiro que serão empregados no processo de seleção e contratação de bons profissionais da área de qualidade de software, o que pode atrapalhar os seus planos.

Ao contratar uma equipe especializada, também é possível evitar o tão comum retrabalho. Equipes de software internas nem sempre são capazes de detectar falhas assim que elas ocorrem. Isso faz com que os erros permaneçam em várias etapas e sejam identificados tarde demais, com o projeto de desenvolvimento bastante adiantado. O resultado disso é ter que refazer diversas etapas e, claro, isso gera prejuízo para a empresa.

E mais: se a sua empresa se preocupa em oferecer a melhor experiência para o usuário, inevitavelmente vai precisar que o software receba um olhar externo. Uma visão de fora geralmente é uma visão não viciada, ou seja, é capaz de enxergar um erro que estava ali desde sempre, mas que não tinha sido observado por outras pessoas em constante contato com o projeto. Esse olhar faz toda a diferença para trazer ao software uma experiência o mais próxima possível da visão do cliente real.

Assim, na prática, é como se você apresentasse o seu software ao “cliente”, tendo a chance de ouvir as suas impressões, mas sem perder credibilidade caso ele encontre algum defeito. Essa é a melhor maneira de você garantir que, quando o software for efetivamente para o mercado, o seu usuário tenha a melhor experiência possível, porque você já terá corrigido todas as falhas que poderiam ser encontradas por ele.

Outra importante vantagem de contar com um time de qualidade externo é poder facilitar a gestão de indicadores para acompanhamento das entregas e do trabalho da equipe de desenvolvedores.

Os indicadores a serem acompanhados devem verificar os pontos fortes e os pontos fracos do projeto de software. Assim, fica mais fácil identificar o que deve ser mantido e o que deve ser melhorado no desenvolvimento. O ideal é que a empresa a ser contratada ofereça relatórios para análise desses indicadores, permitindo que gestores e suas equipes acompanhem todas as informações referentes à qualidade dos processos de desenvolvimento do software.

Um exemplo dessa facilidade na gestão de indicadores é a possibilidade de uma visão clara sobre as falhas, sabendo quais delas foram resolvidas e quais estão abertas. Antes de entregar um projeto ou liberar a versão de um produto, você pode analisar métricas relacionadas ao gerenciamento dos defeitos encontrados. Ou seja, acompanhando os indicadores, você tem um apoio ao processo de decisão.

Ainda tem dúvidas sobre contratar uma empresa especializada em testes de software? Assista a este vídeo e conheça alguns dos projetos em que a Testing Company já atuou para ter mais informações que te ajudem nessa decisão.

E se, ao pensar em equipes de software, o seu caso é a necessidade de reduzir custos, recomendamos que você leia este artigo.

Ir para artigo sobre redução de custos de TI

Compartilhar:
0 Comentários

Deixe seu comentário

Fale AGORA com um de nossos consultores

Comentário adicionado com sucesso