5 dicas para prevenir problemas no desenvolvimento de software através de testes

Imagem de capa do post 5 dicas para prevenir problemas no desenvolvimento de software através de testes

Controlar e até mesmo manter a qualidade no desenvolvimento de software é um grande desafio, em razão da complexidade inerente a este processo, o qual envolve questões técnicas, humanas, de negócio, entre outras.

Nesse sentido, boa parte dos problemas gerados referem-se ao não atendimento das expectativas do cliente, produtos inadequados às suas necessidades, prazos não cumpridos e qualidade abaixo do esperado. Das reclamações mais comuns destacam-se:

  • Baixa qualidade dos produtos;
  • Aplicações entregues sem testes adequados;
  • Grande quantidade de erros no software (bugs);
  • Funcionalidades que não operam corretamente;
  • Não atendimento aos requisitos planejados.

Assim sendo, neste post daremos algumas dicas para auxiliar as empresas e suas equipes na prevenção e identificação de problemas referentes ao processo de desenvolvimento de software. Acompanhe!

Estabeleça um processo de testes

O principal objetivo de qualquer procedimento de teste é encontrar bugs. Diante disso, um processo de teste com etapas bem definidas facilita a realização das atividades de QA e detecção de defeitos, o qual deve possuir minimamente as seguintes etapas:

  • Análise e planejamento dos testes;
  • Execução dos testes;
  • Registro dos defeitos;
  • Acompanhamento dos resultados.

O objetivo principal deve ser assegurar que os requisitos estabelecidos estão sendo atendidos e as entregas possuam o menor número de erros possível, através da detecção, correção e reteste dos problemas identificados.

Aplique testes automatizados

É fato que a automação de testes proporciona inúmeros benefícios e existem diversos indicadores que justificam a sua implementação, tais como:

  • Aumento da eficiência dos testes;
  • Testes executados com mais frequência;
  • Redução de custos com atividades manuais;
  • Suporte para fazer mudanças de forma segura.

Para alcançar tais resultados, verifique por exemplo: se os casos de teste candidatos a automação foram selecionados adequadamente (afinal, não é viável automatizar tudo), se a equipe possui os conhecimentos necessários e contam com viabilidade técnica, se a frequência que as funcionalidades são utilizadas justificam a automação, se a criticidade dos casos de teste que serão automatizados é considerável, entre outros fatores. Tudo isso faz com que as chances de sucesso e retorno do investimento nesse tipo de projeto aumentem substancialmente.

Ademais, o ideal é que os testes automatizados sejam integrados a uma esteira de CI/CD, visto que esta abordagem integrada funciona muito bem para garantir a qualidade da entrega dos softwares produzidos.

Execute testes funcionais

Um tipo de teste bem importante e que deve fazer parte do controle da qualidade é o teste funcional, cujo intuito é verificar se o que foi desenvolvido atende corretamente ao que o cliente solicitou, ou seja, tem como base a visão do usuário para a sua execução. Geralmente, esse tipo de validação é feito através da interface da aplicação, simulando ações e executando as funcionalidades do sistema.

Apesar de muitas vezes não receber a devida importância, esse é um tipo de teste bem abrangente que pode detectar erros na base de dados, falhas de integração, desvios de regras de negócio, além, é claro, de bugs na interface e melhorias de usabilidade.

Gere métricas dos testes

Qualquer processo pode ser ajustado e melhorado quando é medido, inclusive o de teste. Logo, retrospectivas regulares devem ser feitas para discorrer acerca do que ocorreu de forma satisfatória durante o ciclo de desenvolvimento e o que precisa ser modificado. O intuito é gerar transparência ao processo de QA permitindo que se possa evoluir continuamente.

Portanto, desde o início do projeto até a entrega, use ferramentas que auxiliem no controle das atividades e disponibilizem métricas com base em informações quantificadas e medidas constantemente.

Tenha uma equipe de teste especializada

As pessoas envolvidas na área de QA devem preferencialmente ser dedicadas ao processo de teste para manter o foco necessário na realização das atividades. Além disso, devem ser profissionais capacitados e com experiência em controle da qualidade de software, pois uma equipe especializada aumenta a eficiência dos testes, detecta uma quantidade maior de defeitos e está sempre atenta aos riscos inerentes ao desenvolvimento de sistemas.

Uma máxima da área de teste de software diz que: prevenir defeitos é sempre menos custoso do que identificá-los nas fases finais de desenvolvimento. Como consequência, tal esforço proporciona retornos tangíveis, minimiza o retrabalho e evita que erros graves sejam encontrados em produção.

Como foi visto ao longo do texto, validar sistemas não é uma tarefa trivial. Ao contrário, exige conhecimento técnico, organização, atenção e criatividade. Por isso, conte com a Testing Company para ajudar sua empresa a controlar e manter a qualidade de softwares, sistemas e aplicativos.

Compartilhar:
0 Comentários

Deixe seu comentário

Fale AGORA com um de nossos consultores

Comentário adicionado com sucesso