7 cuidados a serem considerados na automação de teste

Imagem de capa do post 7 cuidados a serem considerados na automação de teste

Resumidamente, automação de teste é repassar para o computador procedimentos de teste de software que normalmente são executadas de forma manual.

Alguns dos principais benefícios que a automação de teste oferecem são: 

  • Redução do tempo na execução de testes;
  • Repetição de testes em momentos oportunos;
  • Aumento da confiabilidade nos resultados gerados etc.

Um projeto de automação de teste é um investimento de longa duração e, por isso, as empresas criam grandes expectativas em relação aos ganhos que essa prática pode trazer. Sendo assim, para aumentar as chances de obter sucesso com a automação de teste, é importante que você atente-se a alguns cuidados antes da implantação na sua empresa.

O planejamento, por exemplo, é de fundamental importância para garantir que a equipe siga os mesmos métodos e as mesmas técnicas. Isso evita que, com o passar do tempo, o projeto se torne de difícil manutenção.

Os envolvidos no processo de construção do projeto de automação de teste devem conhecer quais são os objetivos práticos para seguirem uma abordagem organizada. Portanto, antes de automatizar, é preciso que sejam estabelecidos os seguintes itens:

  • Escopo de testes;
  • Identificação de riscos;
  • O que será mensurado na automação;
  • O que será coberto pelos testes;
  • O que não será coberto pelos testes;
  • Restrições relacionadas a tempo e recursos.

Mas, além do planejamento, outros cuidados também devem ser considerados. Confira a lista que preparamos com 7 deles.

 

O que observar antes de implantar a automação de teste de software?

 

1. Não desconsidere o processo de teste manual

Um equívoco muito comum é imaginar que a automação de teste por si só vai resolver todos os problemas relacionados à qualidade de software. Na verdade, um processo de teste manual bem estabelecido contribui para dar suporte ao processo de automação de teste, ou seja, testes manuais e automatizados se complementam. Para confirmar isso, basta verificar que testes automatizados também precisam de intervenção manual, tanto para criá-los quanto para analisar seus resultados.

Muitas pessoas acreditam que, com o crescimento das práticas de automação de teste, os testes manuais deixarão de existir, o que não é verdade. Pode ser que isso aconteça daqui a muitos anos, mas, no momento, os testes manuais ainda são muito importantes.

Eles são a forma mais eficiente de usar as funções e os recursos de um software como usuário final para verificar se o produto está funcionando conforme especificado. Como são realizados por humanos, encontram mais bugs que os testes automatizados, já que o testador está mais propenso a atuar em diferentes formas não programáveis.

Portanto, considere a possibilidade de combinar esses dois tipos de teste para garantir alto nível de qualidade de software.

2. Tenha cuidado na escolha das ferramentas

Existem diversas ferramentas para a automação de teste tanto pagas quanto gratuitas. A dica aqui é escolher as mais adequadas ao contexto de cada empresa, de acordo com as suas necessidades. Sendo assim, busque reunir as ferramentas candidatas a serem utilizadas no processo de automação, destacando os pontos fortes, os pontos fracos e a aderência ao sistema a ser automatizado.

3. Saiba que automação exige conhecimentos específicos

A automação de teste geralmente exige de quem for planejá-la e executá-la conhecimentos específicos, principalmente no que se refere à programação de software. Apesar de cada vez mais as ferramentas buscarem exigir menos esse tipo de conhecimento, conhecer as boas práticas de programação fará com que os profissionais criem testes mais completos.

4. Não tente automatizar tudo

Nem todas as funcionalidades de um software devem passar por automação de teste. A dica para quem está tentando priorizar os testes a serem automatizados é se fazer a seguinte pergunta: quais testes eu mais re-executo? Testes que serão executados muitas vezes acabam gerando retrabalho. Então, utilizando automação de teste, esse processo pode ser otimizado. 

Outros tipos de testes cuja recomendação é automatizar são os que cobrem funcionalidades que apresentam bugs com frequência; que requerem fluxos de execução muito extensos, gerando muito esforço e tempo; testes que são executados em plataformas diferentes; e claro, os cenários que são impossíveis de serem testados manualmente.

Por isso, faça uma análise de quais fluxos devem ser automatizados de acordo com os objetivos do projeto de automação, com os resultados esperados e com os recursos necessários.

5. Confira se tem os recursos necessários

Antes de partir para a automação de teste de software na sua empresa, tenha o cuidado de conferir se há garantia da organização quanto à disponibilidade de recursos humanos capacitados e financeiros para o projeto, além de apoio para as mudanças requeridas nos processos de desenvolvimento e testes, assim como nas ferramentas de desenvolvimento.

6. Verifique as possibilidades de integração da ferramenta

Ao selecionar a ferramenta para o processo de automação de teste, observe se ela é adequada à tecnologia usada e se poderá integrar com as metodologias de desenvolvimento e testes consolidadas na sua empresa.

Esse passo é importante principalmente porque, se for desconsiderado, todo o histórico sobre o produto desenvolvido pode ser perdido, o que fará com que a equipe (especialmente quem tiver contato pela primeira vez com o software) sofra com a falta de padronização do projeto.

7. Não automatize o que mudará com frequência ou o que ainda não está estável

Funcionalidades que mudam com frequência ou que apresentam instabilidade acabam fazendo com que você tenha que sempre atualizar os testes ou corrigi-los para se adequarem às novas implementações.

Como o objetivo da automação de teste é reduzir o tempo usado nos testes, exigir de um analista a correção recorrente de testes já implementados vai de encontro ao objetivo da automação. Portanto, para esse tipo de projeto, são recomendados os testes manuais.

Cuidados tomados, parta para a automação de teste

Apresentamos aqui alguns cuidados dentre vários que devem ser levados em consideração para que o esforço empregado na implementação da automação de teste gere resultados satisfatórios. Cabe salientar ainda que os benefícios muitas vezes são percebidos em médio e longo prazo e um investimento inicial deve ser considerado.

Agora você já sabe que a automação de teste é uma excelente forma de potencializar os resultados da sua equipe de TI, mas que, para isso, são necessários alguns cuidados, que você também já conhece. Portanto, considere implementar esse processo na sua empresa para aproveitar todos os benefícios que ele pode gerar para o seu negócio.

Uma ferramenta que pode te ajudar é o QualiGo, que tem o objetivo de te auxiliar a alcançar resultados satisfatórios no controle de qualidade. Com ele, você realiza tanto a gestão quanto o monitoramento de defeitos durante o desenvolvimento do software, organizando desde a detecção até a correção das falhas.

Através de um dashboard completo, você e as suas equipes acompanham informações importantes para o negócio por meio da gestão de testes, da gestão de defeitos e da gestão de tarefas.

Quer saber mais? Leia este artigo e descubra como desenvolver produtos de software confiáveis com o QualiGo.

Ir para artigo ->

Compartilhar:
0 Comentários

Deixe seu comentário

Fale AGORA com um de nossos consultores

Comentário adicionado com sucesso