6 razões para automatizar testes com Selenium

Imagem de capa do post 6 razões para automatizar testes com Selenium

O teste de software é uma das principais técnicas empregadas para melhorar a qualidade no processo de desenvolvimento e vem sendo cada vez mais usado pelas empresas para diminuir falhas e garantir confiabilidade nas entregas de sistemas e aplicativos. Todavia, mesmo sendo de extrema importância, nem sempre é executada de forma metódica devido a fatores de tempo, recursos e qualificações necessárias.

Nesse sentido, a automação de teste visa, além de outros aspectos, reduzir os esforços com testes manuais mantendo a eficiência dessa atividade. Isso se torna especialmente útil em um cenário de constante e rápida evolução como o que vivemos atualmente em ambientes ditos ágeis. Existem diversas ferramentas para a realização de testes automatizados. Uma bastante conhecida e amplamente utilizada é o Selenium.

O Selenium é composto por subprojetos (Selenium IDE, Selenium WebDriver, Selenium Grid, Selenium RC) para automatizar testes funcionais ou caixa-preta, os quais avaliam o comportamento das funcionalidades da aplicação tendo como base a sua interface gráfica. Algumas ações que podem ser executadas incluem: inserir entradas de dados, clicar em links, clicar em botões, preencher campos de formulários, selecionar checkbox, selecionar radiobox, validar cálculos, entre diversas outras. O objetivo desta abordagem é verificar se os requisitos funcionais do software são satisfeitos comparando as entradas com as saídas retornadas através de asserções.

Quer saber mais sobre Testes Funcionais? Acesse nosso artigo aqui.

Bem, feita essa breve introdução, a seguir listaremos 6 motivos para utilizar o Selenium em seus projetos, mais especificamente o Selenium WebDriver. Acompanhe.

1 - Ferramenta Open Source

O Selenium é um projeto Open Source utilizado para realizar testes automatizados em aplicações web. Por ser de código aberto, pode ser acessado pelo público em geral e não é necessário pagar pela sua utilização.

2 - Suporte para várias linguagens de programação

Através do Selenium WebDriver é possível utilizar várias linguagens de programação para criar os scripts de teste, como Java, C#, Ruby, Phyton, entre outras. Isso permite criar testes bastante robustos e com diversas validações, acesso a banco de dados etc. Ademais, é exequível trabalhar com page objects (padrão utilizado para representar uma relação entre as páginas do sistema em teste) e BDD (Behavior Driven Development) técnica de desenvolvimento ágil que estimula a colaboração entre os envolvidos em um projeto de software.

3 - Suporte para diferentes navegadores

Por meio do Selenium WebDriver pode-se efetuar testes em diferentes navegadores como Internet Explorer, Mozilla Firefox, Chrome etc. Isso é praticável através da utilização de drivers específicos que possibilitam acessar diretamente recursos nativos do navegador.

4 – Realizar testes de regressão

A realização manual de testes é comprovadamente efetiva. Porém, quando existe uma grande quantidade de situações a serem avaliadas, essa tarefa torna-se custosa e demanda bastante tempo. Em vista disso, quando há mudanças significativas no código, baterias de teste devem ser aplicadas para evitar erros de regressão. O objetivo é garantir que funcionalidades que estavam operando corretamente não deixam de funcionar.

Assim sendo, o Selenium permite executar testes de regressão de forma automatizada evitando problemas e proporcionado feedback rápido em relação a qualidade dos sistemas, ou seja, os testes manuais que levariam dias para serem feitos podem ser realizados a qualquer momento e de forma muito rápida.

5 – Geração de relatórios

Através do Selenium é possível gerar relatórios de forma automática, disponibilizando vários indicadores e evidências de teste que ajudam na avaliação da qualidade e tomada de decisão quanto a implantação de um sistema em produção, por exemplo. Basicamente, esses relatórios são compostos por resultados da execução de testes, isto é, casos de teste aprovados, casos de teste reprovados e assim por diante, permitindo avaliar diversas informações, tais como:

  • Quantidade de testes executados;
  • Quantidade de testes que passaram;
  • Quantidade de testes que falharam;
  • Quantidade de defeitos encontrados.

6 – Possui boa documentação

Devido à ampla utilização do Selenium por parte de testadores e desenvolvedores, existe uma vasta documentação disponível para quem quiser aprender e se aprofundar no assunto, desde os níveis básicos até mais avançados para avançar na curva de aprendizado. Neste link pode ser acessada a documentação oficial em português.

Elucidar informações sobre as ferramentas disponíveis no mercado é muito importante para definir qual usar no processo de automação da sua empresa. Mutuamente devem ser considerados aspectos relacionados aos custos e benefícios para implantação e principalmente se estas possuem boas chances de atender as necessidades da organização gerando ROI (retorno do investimento).

Se você gostou desse artigo, não esqueça de compartilhar essas dicas incríveis em suas redes sociais! Até a próxima!

Compartilhar:
1 Comentário
  1. Guilherme Staffen

    O suporte a diferentes linguagens de programação realmente é um ótimo diferencial. Sempre temos que considera-lo na hora de iniciarmos uma automação. Ótimo recurso!

    Responder

Deixe seu comentário

Fale AGORA com um de nossos consultores

Comentário adicionado com sucesso